Honkyoku

Honkyoku

Herança transmitida pelos lendários monges Komusō, o repertório Honkyoku é marcado por uma sonoridade mística, técnica bastante refinada e aura espiritual.

É comum alguém ouvir pela primeira vez uma peça Honkyoku e despertar o desejo de tocar shakuhachi.

Curiosamente, mesmo entre os japoneses em geral, quando se referem à sonoridade característica do shakuhachi - aquele som típico do instrumento - estão pensando, na maioria dos casos, no som do Honkyoku.

Em um certo sentido, é como se o shakuhachi fosse o corpo e o Honkyoku a sua alma - ambos indissociáveis.

Entretanto, o que significa a palavra Honkyoku? Quantas peças desse repertório existem ainda hoje? É um repertório tocado apenas pelo shakuhachi? Qual a diferença entre Honkyoku e Koten Honkyoku? Essas e outras questões serão respondidas a seguir.

Honkyoku significa peça original. O ideograma hon 本, entre outros significados, pode ser entendido como "original" e "verdadeiro"; e o ideograma kyoku 曲 significa "música", "peça", "composição", "melodia", etc. Embora a palavra origem possa ser confundida com algo espiritual, na verdade, o termo Honkyoku tem um sentido mais simples e direto: se refere à peça ou conjunto de peças que foi criado originalmente para aquele instrumento. Em oposição, existe o termo Gaikyoku 外曲 (peça de fora), que se refere ao repertório originalmente criado para outro instrumento, normalmente o koto ou shamisen, e que posteriormente sofreu adaptação e passou a ser tocado também pelo shakuhachi.

Entre os instrumentos que utilizam o termo Honkyoku para designar seu repertório, estão o shakuhachi, kokyū (instrumento de três ou quatro cordas friccionadas por um arco), ichigenkin (cítara de uma só corda) e yakumogoto (cítara de duas cordas). No caso dos instrumentos koto e shamisen são utilizados os termos Sōkyoku e Jiuta, respectivamente, para se referir ao seu repertório.

Durante o Período Edo (1603 - 1868), a difusão do repertório Honkyoku ocorria por meio de tradição oral entre os Komusō, um grupo religioso composto por monges e samurais vinculados à seita budista Fuke. Como consequência da transmissão oral, surgiram muitas peças diferentes com o mesmo nome, e, o contrário também ocorria: peças com nomes diferentes, mas, cujo conteúdo melódico era o mesmo. Além disso, assim como na maioria dos casos em que houve transmissão oral de certa tradição musical no Japão, como por exemplo na Canção Folclórica Minyō, não existe a figura do compositor para tal repertório.

Entretanto, a partir da Era Meiji (1868 - 1912), compositores como Nakao Tozan (1876 - 1956) passaram a escrever novas peças para o shakuhachi e nomeá-las de Honkyoku. A partir desse momento, surgiu a necessidade de diferenciar o antigo repertório Honkyoku das novas peças que estavam sendo criadas. Para isso, passou-se a utilizar o termo Koten Honkyoku para se referir ao repertório antigo, cujo significado é Honkyoku Clássico.

Atualmente, existem cerca de 150 peças Koten Honkyoku catalogadas, as quais, estão preservadas dentro de suas escolas/estilos ou templos, conforme descrito abaixo:

→ Kinko-ryū: 36 peças
→ Nezasa-ha Kinpū-ryū: 10 peças
→ Meian Shinpō-ryū: 20 peças
→ Seien-ryū: 21 peças
→ Meian Taizan-ha: 32 peças
→ Icchōken: 9 peças
→ Templo Meian de Echigo: 2 peças
→ Futaiken: 10 peças

No Núcleo de Estudos de Shakuhachi estudamos o repertório de 22 peças Honkyoku transmitidas por Katsuya Yokoyama (1934 - 2010).

Essas peças normalmente têm ritmo livre, ou seja, um ritmo que não é baseado na métrica ou na contagem de tempo estabelecido por uma pulsação. As frases são desenvolvidas na forma de gestos musicais, e a respiração do tocador tem papel fundamental na condução da expressividade da peça. Elementos tipicamente tradicionais do Japão, como a ideia do "ma", "jo-ha-kyu", "wabi-sabi", entre outros, são abundantes no repertório Honkyoku.

Há muito mais para se falar a respeito do Honkyoku. Suas escalas, efeitos sonoros, histórias e lendas envolvendo as peças, entre outros assuntos que fazem parte do universo do shakuhachi. Mas, a melhor forma de conhecer esse mundo é, de fato, tocando shakuhachi. Então, encerro esse artigo convidando o leitor a experimentar!

Em breve gravações de Koten Honkyoku estarão à disposição na plataforma. Para acessar a aba Material, onde você encontra Partituras, Vídeos e informações mais detalhadas a respeito do Honkyoku, torne-se aluno ou membro do Núcleo. 

👉 contato

👉 Saiba mais sobre os Instrumentos Tradicionais Japoneses (em construção...)

https://www.shakuhachi.com.br/